COMO A ECONOMIA LUCRA COM O RACISMO

Racismo é crime inafiançável e imprescritível e um dos piores flagelos da nossa sociedade. como jornalista me deparo com certas perguntas e busco soluciona-las através de pesquisas, em que irei citar fontes. o_reflexo_do_racismo_no_brasil

Remonta os primórdios a diferenciação e a discriminação racial. Ao longo dos anos, no processo evolutivo da vida, observou-se que a questão racial sempre provocou discussões na sociedade. O continente africano foi esquecido à própria sorte e o povo de África foi escravizado pela Inglaterra, Portugal, Brasil e outros países por muitos séculos.

O Zumbi dos palmares e o racismo:

O próprio Zumbi dos palmares tinha escravos. E na época da escravidão o sonho de todo escravo era ter escravos. Relembra aquela frase que cita: O oprimido se torna o opressor. Fonte: Guia Politicamente incorreto da historia )

Outra curiosidade que poucos sabem quicá deveriam saber é que Nelson Mandela que hoje representa o Mártir do Apartheid e destruiu a Africa do sul a um estado lamentável

Enquanto servia de mola propulsora para a economia, os negros foram utilizados como mão-de-obra gratuita. Quando o capitalismo precisou de consumidores, “libertou-se” os escravos. O comando da produção sempre esteve sob a mão do grupo dominante, brancos, de olhos azuis, cinza etc. A crise econômica, logo, só pode ser atribuída a quem dirige os rumos do mundo globalizado.

O poder no planeta está dividido entre quem tem razão (dinheiro) – e manda; e quem não tem – e obedece… O capital determina as regras do jogo, quem pode ter voz. Historicamente, pessoas de etnia negra ficam em segundo plano.

O preconceito e o racismo são, na verdade, atitudes, modos de ver certas pessoas ou grupos sociais, o que é condenável mas que, apesar dos avanços nas discussões, ainda acontece em pleno século XXI. É importante ressaltar que o racismo e preconceito racial não são coisas equivalentes. O racismo, sem dúvida, é mais amplo em seu sentido do que o preconceito racial. O racismo ocorre quando se atribui a um grupo determinados aspectos negativos em razão de suas características físicas ou culturais. A Sociologia classifica o racismo como uma discriminação ideológica, na qual um grupo considera ter mais qualidades que o outro.

A mudança desse tipo de pensamento poderá ocorrer mas, para que isso aconteça é fundamental tomarmos consciência das marcas impressas por ela (baixa estima, medo, insegurança, desconfiança, temor) para, de vez, exterminá-la.

Os meios de comunicação social e de massa, cultuam o padrão europeu de beleza (rádio, revistas, jornais, propaganda, cinema, teatro, música popular, literatura e, acima de tudo, TV) os negros ainda têm pouca representação. Já existem algumas mudanças, mas muito ainda necessita ser feito.

Os movimentos de defesa das minorias precisam se manifestar, contribuir para uma justa divisão do poder. É necessário e urgente repensar as políticas públicas, trazer os atores sociais discriminados para o centro do debate, incluir na pauta do dia toda forma de racismo e discriminação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: